Após ser acusada de fazer caixa 2, Eliana Calmon rebate Noronha: ‘loucura’

Compartilhe nas redes sociais:

Por Alexandre Galvão | Fotos: Gilberto Júnior / Bocão News

Após ser acusada pelo corregedor-nacional de Justiça – João Otávio Noronha – de fazer caixa 2 na campanha de 2014, quando concorreu ao Senado, a ex-ministra do CNJ, Eliana Calmon, manifestou-se. Em entrevista ao Bocão News, pediu que Noronha prove o que fala e classificou as palavras do corregedor como “loucura”.
“Ele falou isso de uma forma irresponsável. Ele não tem prova. Acusar alguém de fazer caixa 2 significa acusar de um crime. Qual a prova que ele tem? Minha prestação de contas está na Justiça Eleitoral”, afirmou.
Segundo Eliana, já em 2014, ela estava atenta a doações de empreiteiras. “ Eu estava atenta a doações de empreiteiras. Já se falava dessa questão de empreiteira e tarará. O que acontece é que a Odebrecht teve o cuidado de fazer a doação través do partido. Isso está na minha declaração de contas”, indicou.
Perguntada se pretende interpelar judicialmente Noronha, Eliana afirmou que não. A não ser que as acusações não cessem. “Estou tranquila. Se eu fizesse caixa 2, eu jamais iria para um jornal fazer aquela declaração. Eu ficaria era quieta [risos]. Não vou acionar [judicialmente]. Para acioná-lo, tenho que ir ao STF. O STF já vive assoberbado. Não vou com uma bobagem dessa, uma loucura dessas… agora se ele continuar a falar isso, vou tomar uma posição. Por enquanto estou esperando ver o que ele vai fazer”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *