Quatro atletas do Vitória podem ser tri no domingo

Compartilhe nas redes sociais:

O Vitória está a um jogo de se consagrar tricampeão baiano. Domingo (8), às 16h, a bola rola para um dos clássicos Ba-Vi mais esperados do ano. A ansiedade é imensa para todos. Torcedores, técnicos e jogadores. Mas, para quatro rubro-negros, o confronto pode ter um sabor especial.

Fernando Miguel, Willian Farias, José Welison e Caíque. Esses atletas fizeram parte das campanhas dos títulos estaduais de 2016 e 2017 e são os únicos do atual elenco que podem erguer a taça pela terceira vez consecutiva.

Desses, só Fernando Miguel é titular. Ele atuou em 10 dos 12 confrontos do estadual até aqui. O goleiro ficou fora apenas de dois jogos, quando o técnico Vagner Mancini optou por escalar o time reserva. Um deles contra a Jacuipense, ainda pela primeira fase, e o outro no jogo de volta da semifinal, contra o Bahia de Feira. Em ambos, Caíque assumiu o gol.

Já Willian Farias, que chegou à Toca do Leão em 2016 e foi capitão na campanha do bi, em 2017, é pé-quente quando o assunto é campeonato estadual. Dos oito que disputou na carreira, ele venceu sete. Foram quatro seguidos pelo Campeonato Paranaense (2010, 2011, 2012 e 2013), quando defendia o Coritiba, um Mineiro (2014), quando jogava no Cruzeiro, e dois pelo Vitória. Não colocou nenhuma medalha no peito apenas em 2015, quando o time mineiro caiu nas semifinais para o maior rival, Atlético Mineiro.

Sempre considerado uma das principais peças do elenco, Farias participou pouco da campanha estadual deste ano. O volante atuou em apenas uma partida, porque ficou oito meses longe dos gramados, para se recuperar de uma ruptura no ligamento do joelho.

“Todos aqui estão muito empenhados em conquistar o tricampeonato. Será uma conquista importante para o clube. É um dos nossos objetivos nesta temporada. Para mim, particularmente, será muito especial, principalmente depois de tudo que passei nos últimos meses. Voltei a jogar há algumas semanas após uma lesão que me tirou de combate durante muito tempo. Espero que possamos fazer um grande jogo para levantarmos esse troféu ao lado do nosso torcedor”, disse o atleta em entrevista ao CORREIO.

Em 2016, ele atuou em 11 dos 12 jogos e, no ano passado, esteve em campo em nove oportunidades. A tendência é que ele fique no banco de
reservas na grande final.

Tem chance
No Vitória desde as categorias de base, o também volante José Welison vive situação parecida. Em 2016, ele foi titular e atuou em nove jogos do Baianão. No ano seguinte, esteve em campo cinco vezes, mesma frequência da edição atual do estadual.

Apesar disso, a chance dele pintar no time titular é grande. Isso porque, apesar de volante, Welison também joga de lateral-direito. Como Lucas não tem feito boas partidas, ele pode ter chance.

“Para mim será uma conquista muito importante e ficará marcada em minha vida. Quando você está em um clube grande como o Vitória, tem que estar sempre lutando por títulos. Tenho isso como objetivo. Vamos lutar muito para terminar o Campeonato Baiano comemorando ao lado da nossa torcida. Enfrentaremos uma grande equipe e precisamos estar ligados do início ao fim do jogo”, disse ao CORREIO.

O time titular só será divulgado nos vestiários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *