EMPRESÁRIO LUCIANO SOUZA DESABAFA NA CÂMARA SOBRE O CALOTE DE MAIS DE R$ 1.600.000,00 DA PREFEITURA DE CANDEIAS E DENUNCIA CONTRATOS SUPERFATURADOS PARA O SÃO JOÃO DE 2018

Eu venho a esse plenário com um desprezo ao que está acontecendo hoje em nosso município. Eu sou empresário e hoje eu já enfrento quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito da PREFEITURA com a minha empresa, na gestão passada. Fui convidado para que eu participasse de uma licitação da Jornada Pedagógica de 2018 e essa licitação foi feita na sexta-feira de Carnaval e existia a possibilidade da jornada pedagógica acontecer na outra sexta-feira, porque a Prefeitura já não tinha mais prazo.
Fui a essa licitação, participei junto com mais três empresas que eu não sei de aonde eram, e essas empresas quando apresentaram as suas documentações não tinham condições de participar da licitação. A licitação começou em 196 mil reais e terminamos em 133 mil e 900 reais. Assim, a minha empresa fez o compromisso de executar todo o serviço de material didático: cadernos, pastas, canetas, livretos, informativos… Toda a parte de alimentação para mil pessoas; toda a parte de decoração do Ginásio de Esportes, climatização, aluguel de televisão, contratação de recepcionistas, mesas, cadeiras e retroprojetores, e na quinta-feira à noite, na montagem do evento, eu recebo uma ligação de alguém da secretaria dizendo que o evento iria ser cancelado, porque talvez no outro dia o Sindicato dos Professores, poderia invadir a Jornada Pedagógica e o Prefeito ficou com medo de existir lá um tumulto. E que eles iriam remarcar essa Jornada Pedagógica em um tempo breve e assim não foi feito, gente.
EU TENHO DOIS MESES E MEIO COM ESSE PREJUÍZO DE QUASE 90 MIL REAIS, com todo esse material feito dentro da minha gráfica, com todos os pagamentos feitos às pessoas que eu terceirizei para executar o serviço e há dois meses e meio eu venho lutando junto à Secretaria de Educação, junto à Prefeitura. Hoje estive na Controladoria, com a Dra. Branca, e ela me informou que eu colocasse a Prefeitura na justiça porque a Prefeitura não iria resolver o meu problema.
Gente, eu sou empresário que emprego o povo de Candeias, que sofro como o povo de Candeias e não é justo que isso esteja acontecendo. Eu peço aos senhores, que me conhecem e que sabem da minha luta, que são meus amigos, que não deixem isso continuar acontecendo. Eu tenho hoje, como falei, da gestão passada, quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito com a minha gráfica, é uma vida que está em jogo, é um empresário que está em jogo… Será que eu vou ser tratado dessa forma o tempo todo? Existia um contrato meu com a Prefeitura, que me dizia que se eu não conseguisse realizar o serviço eu seria penalizado por isso. E eu fiz, durante o Carnaval, montei minha equipe, preparei tudo, cumpri as minhas responsabilidades, e a Prefeitura Municipal de Candeias trata o fornecedor dessa forma? Trata os professores dessa forma? Foi o único município que não teve jornada Pedagógica. Agora porque não fez? Porque exigiu que o fornecedor cumprisse o prazo e depois age dessa forma?
Esse é o meu repúdio, eu me encontro hoje numa situação deplorável com isso tudo. Com a crise que nós estamos passando hoje, faz falta. E eu me encontro em vários problemas financeiros por conta da Prefeitura Municipal de Candeias. Só para relacionar a outra situação, foi feito o Novenário de Nossa Senhora das Candeias, que foi a minha empresa também que fez, nós conveniamos um contrato junto à Bahiatursa, que o Deputado Estadual Bira Coroa e o então Secretário de Justiça, Carlos Martins (hoje candidato a Deputado Federal), assumiram a responsabilidade de encaminhar os pagamentos, e hoje eu me encontro no prejuízo de quase 200 mil reais novamente, com a realização do Novenário, que a Bahiatursa diz que não tem legalidade em efetuar o pagamento, depois de todo o processo pronto. E segundo eles, por determinação do Prefeito, que não se desse a legalidade ao Novenário de Nossa Senhora das Candeias, para se fazer a Semana Evangélica. Eu estou me calando em falar as coisas que eu vivo e que eu sei. Todos vocês políticos, 80% passaram pela minha empresa e sabem do nosso compromisso e comprometimento em realizar os nossos serviços. É INJUSTA A FORMA COMO EU ESTOU SENDO TRATADO COMO FORNECEDOR. EU AMO A MINHA CIDADE, VOU CONTINUAR LUTANDO POR ELA, E O QUE DEPENDER DE MIM ISSO NÃO VAI FICAR IMPUNE EM HÍPOTESE ALGUMA.
Eu dei a possibilidade ao Prefeito, que está aí nesta gestão atribulada, de poder consertar. Eu até reconheço que se não teve o evento, que de fato teve alguma implicação judicial para que se pagasse isso, mas eu esperaria que fosse dada uma justificativa aplausível a essa situação. Não tratar um fornecedor que é de dentro da cidade e que se diz ser amigo, dessa forma. NÃO É JUSTO QUE MAIS UM FORNECEDOR FECHE AS SUAS PORTAS POR CONTA DE UM DESMANDO E UM DESRESPEITO COM OS QUAIS A PREFEITURA VEM TRATANDO AS COISAS DENTRO DO NOSSO MUNICÍPIO.
Vou encaminhar para as vossas excelências aqui, serviços que eram para estar sendo executados por 100 reais, estão sendo executados por até 3 mil reais. Isso eu provo e vou mostrar para vocês. Se é para ter um desmando com o dinheiro público, que isso seja revisto por essa Câmara de Vereadores. Se vocês pegarem os processos, de empresas de comunicação visual e gráficas que estão sendo executados dentro do município e fizerem uma pesquisa de preço, vocês vão ver que há um desmando em cima das contratações. Foi ganhada agora a licitação para a decoração do São João que eu não participei por conta de ameaças, e essa licitação foi ganhada num valor surreal do que é pago em todos os outros municípios. Que fique claro, que eu como fornecedor não vou tolerar mais.
Senhores, imaginem vocês como gestor, marcam um evento de uma magnitude imensa que uma Jornada Pedagógica, que é o começo de um ano letivo e vocês confiam num fornecedor e pede 12 dias úteis para realizar uma tarefa tão grandiosa como essa. E de repente vocês chegam no seu evento como gestor e o fornecedor olha para você e diz “olha, infelizmente eu não pude executar porque não tive tempo hábil para executar essa demanda”. Então assim, o desprezo que essa gestão está tendo com a minha empresa e comigo é muito grande. Porque em momento nenhum ele procurou ver a luta e a responsabilidade que nós tivemos que emplacar, para executar esse serviço.ESÁRIO LUCIANO SOUZA DESABAFA CÂMARA SOBRE O CALOTE DE MAIS DE r$ 1.600.000,00 DA PREFEITURA DE CANDEIAS E DENUNCIA CONTRATOS SUPERFATURADOS PARA O SÃO JOÃO DE 2018

Eu venho a esse plenário com um desprezo ao que está acontecendo hoje em nosso município. Eu sou empresário e hoje eu já enfrento quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito da PREFEITURA com a minha empresa, na gestão passada. Fui convidado para que eu participasse de uma licitação da Jornada Pedagógica de 2018 e essa licitação foi feita na sexta-feira de Carnaval e existia a possibilidade da jornada pedagógica acontecer na outra sexta-feira, porque a Prefeitura já não tinha mais prazo.
Fui a essa licitação, participei junto com mais três empresas que eu não sei de aonde eram, e essas empresas quando apresentaram as suas documentações não tinham condições de participar da licitação. A licitação começou em 196 mil reais e terminamos em 133 mil e 900 reais. Assim, a minha empresa fez o compromisso de executar todo o serviço de material didático: cadernos, pastas, canetas, livretos, informativos… Toda a parte de alimentação para mil pessoas; toda a parte de decoração do Ginásio de Esportes, climatização, aluguel de televisão, contratação de recepcionistas, mesas, cadeiras e retroprojetores, e na quinta-feira à noite, na montagem do evento, eu recebo uma ligação de alguém da secretaria dizendo que o evento iria ser cancelado, porque talvez no outro dia o Sindicato dos Professores, poderia invadir a Jornada Pedagógica e o Prefeito ficou com medo de existir lá um tumulto. E que eles iriam remarcar essa Jornada Pedagógica em um tempo breve e assim não foi feito, gente.
EU TENHO DOIS MESES E MEIO COM ESSE PREJUÍZO DE QUASE 90 MIL REAIS, com todo esse material feito dentro da minha gráfica, com todos os pagamentos feitos às pessoas que eu terceirizei para executar o serviço e há dois meses e meio eu venho lutando junto à Secretaria de Educação, junto à Prefeitura. Hoje estive na Controladoria, com a Dra. Branca, e ela me informou que eu colocasse a Prefeitura na justiça porque a Prefeitura não iria resolver o meu problema.
Gente, eu sou empresário que emprego o povo de Candeias, que sofro como o povo de Candeias e não é justo que isso esteja acontecendo. Eu peço aos senhores, que me conhecem e que sabem da minha luta, que são meus amigos, que não deixem isso continuar acontecendo. Eu tenho hoje, como falei, da gestão passada, quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito com a minha gráfica, é uma vida que está em jogo, é um empresário que está em jogo… Será que eu vou ser tratado dessa forma o tempo todo? Existia um contrato meu com a Prefeitura, que me dizia que se eu não conseguisse realizar o serviço eu seria penalizado por isso. E eu fiz, durante o Carnaval, montei minha equipe, preparei tudo, cumpri as minhas responsabilidades, e a Prefeitura Municipal de Candeias trata o fornecedor dessa forma? Trata os professores dessa forma? Foi o único município que não teve jornada Pedagógica. Agora porque não fez? Porque exigiu que o fornecedor cumprisse o prazo e depois age dessa forma?
Esse é o meu repúdio, eu me encontro hoje numa situação deplorável com isso tudo. Com a crise que nós estamos passando hoje, faz falta. E eu me encontro em vários problemas financeiros por conta da Prefeitura Municipal de Candeias. Só para relacionar a outra situação, foi feito o Novenário de Nossa Senhora das Candeias, que foi a minha empresa também que fez, nós conveniamos um contrato junto à Bahiatursa, que o Deputado Estadual Bira Coroa e o então Secretário de Justiça, Carlos Martins (hoje candidato a Deputado Federal), assumiram a responsabilidade de encaminhar os pagamentos, e hoje eu me encontro no prejuízo de quase 200 mil reais novamente, com a realização do Novenário, que a Bahiatursa diz que não tem legalidade em efetuar o pagamento, depois de todo o processo pronto. E segundo eles, por determinação do Prefeito, que não se desse a legalidade ao Novenário de Nossa Senhora das Candeias, para se fazer a Semana Evangélica. Eu estou me calando em falar as coisas que eu vivo e que eu sei. Todos vocês políticos, 80% passaram pela minha empresa e sabem do nosso compromisso e comprometimento em realizar os nossos serviços. É INJUSTA A FORMA COMO EU ESTOU SENDO TRATADO COMO FORNECEDOR. EU AMO A MINHA CIDADE, VOU CONTINUAR LUTANDO POR ELA, E O QUE DEPENDER DE MIM ISSO NÃO VAI FICAR IMPUNE EM HÍPOTESE ALGUMA.
Eu dei a possibilidade ao Prefeito, que está aí nesta gestão atribulada, de poder consertar. Eu até reconheço que se não teve o evento, que de fato teve alguma implicação judicial para que se pagasse isso, mas eu esperaria que fosse dada uma justificativa aplausível a essa situação. Não tratar um fornecedor que é de dentro da cidade e que se diz ser amigo, dessa forma. NÃO É JUSTO QUE MAIS UM FORNECEDOR FECHE AS SUAS PORTAS POR CONTA DE UM DESMANDO E UM DESRESPEITO COM OS QUAIS A PREFEITURA VEM TRATANDO AS COISAS DENTRO DO NOSSO MUNICÍPIO.
Vou encaminhar para as vossas excelências aqui, serviços que eram para estar sendo executados por 100 reais, estão sendo executados por até 3 mil reais. Isso eu provo e vou mostrar para vocês. Se é para ter um desmando com o dinheiro público, que isso seja revisto por essa Câmara de Vereadores. Se vocês pegarem os processos, de empresas de comunicação visual e gráficas que estão sendo executados dentro do município e fizerem uma pesquisa de preço, vocês vão ver que há um desmando em cima das contratações. Foi ganhada agora a licitação para a decoração do São João que eu não participei por conta de ameaças, e essa licitação foi ganhada num valor surreal do que é pago em todos os outros municípios. Que fique claro, que eu como fornecedor não vou tolerar mais.
Senhores, imaginem vocês como gestor, marcam um evento de uma magnitude imensa que uma Jornada Pedagógica, que é o começo de um ano letivo e vocês confiam num fornecedor e pede 12 dias úteis para realizar uma tarefa tão grandiosa como essa. E de repente vocês chegam no seu evento como gestor e o fornecedor olha para você e diz “olha, infelizmente eu não pude executar porque não tive tempo hábil para executar essa demanda”. Então assim, o desprezo que essa gestão está tendo com a minha empresa e comigo é muito grande. Porque em momento nenhum ele procurou ver a luta e a responsabilidade que nós tivemos que emplacar, para executar esse serviço.EMPRESÁRIO LUCIANO SOUZA DESABAFA CÂMARA SOBRE O CALOTE DE MAIS DE r$ 1.600.000,00 DA PREFEITURA DE CANDEIAS E DENUNCIA CONTRATOS SUPERFATURADOS PARA O SÃO JOÃO DE 2018

Eu venho a esse plenário com um desprezo ao que está acontecendo hoje em nosso município. Eu sou empresário e hoje eu já enfrento quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito da PREFEITURA com a minha empresa, na gestão passada. Fui convidado para que eu participasse de uma licitação da Jornada Pedagógica de 2018 e essa licitação foi feita na sexta-feira de Carnaval e existia a possibilidade da jornada pedagógica acontecer na outra sexta-feira, porque a Prefeitura já não tinha mais prazo.
Fui a essa licitação, participei junto com mais três empresas que eu não sei de aonde eram, e essas empresas quando apresentaram as suas documentações não tinham condições de participar da licitação. A licitação começou em 196 mil reais e terminamos em 133 mil e 900 reais. Assim, a minha empresa fez o compromisso de executar todo o serviço de material didático: cadernos, pastas, canetas, livretos, informativos… Toda a parte de alimentação para mil pessoas; toda a parte de decoração do Ginásio de Esportes, climatização, aluguel de televisão, contratação de recepcionistas, mesas, cadeiras e retroprojetores, e na quinta-feira à noite, na montagem do evento, eu recebo uma ligação de alguém da secretaria dizendo que o evento iria ser cancelado, porque talvez no outro dia o Sindicato dos Professores, poderia invadir a Jornada Pedagógica e o Prefeito ficou com medo de existir lá um tumulto. E que eles iriam remarcar essa Jornada Pedagógica em um tempo breve e assim não foi feito, gente.
EU TENHO DOIS MESES E MEIO COM ESSE PREJUÍZO DE QUASE 90 MIL REAIS, com todo esse material feito dentro da minha gráfica, com todos os pagamentos feitos às pessoas que eu terceirizei para executar o serviço e há dois meses e meio eu venho lutando junto à Secretaria de Educação, junto à Prefeitura. Hoje estive na Controladoria, com a Dra. Branca, e ela me informou que eu colocasse a Prefeitura na justiça porque a Prefeitura não iria resolver o meu problema.
Gente, eu sou empresário que emprego o povo de Candeias, que sofro como o povo de Candeias e não é justo que isso esteja acontecendo. Eu peço aos senhores, que me conhecem e que sabem da minha luta, que são meus amigos, que não deixem isso continuar acontecendo. Eu tenho hoje, como falei, da gestão passada, quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito com a minha gráfica, é uma vida que está em jogo, é um empresário que está em jogo… Será que eu vou ser tratado dessa forma o tempo todo? Existia um contrato meu com a Prefeitura, que me dizia que se eu não conseguisse realizar o serviço eu seria penalizado por isso. E eu fiz, durante o Carnaval, montei minha equipe, preparei tudo, cumpri as minhas responsabilidades, e a Prefeitura Municipal de Candeias trata o fornecedor dessa forma? Trata os professores dessa forma? Foi o único município que não teve jornada Pedagógica. Agora porque não fez? Porque exigiu que o fornecedor cumprisse o prazo e depois age dessa forma?
Esse é o meu repúdio, eu me encontro hoje numa situação deplorável com isso tudo. Com a crise que nós estamos passando hoje, faz falta. E eu me encontro em vários problemas financeiros por conta da Prefeitura Municipal de Candeias. Só para relacionar a outra situação, foi feito o Novenário de Nossa Senhora das Candeias, que foi a minha empresa também que fez, nós conveniamos um contrato junto à Bahiatursa, que o Deputado Estadual Bira Coroa e o então Secretário de Justiça, Carlos Martins (hoje candidato a Deputado Federal), assumiram a responsabilidade de encaminhar os pagamentos, e hoje eu me encontro no prejuízo de quase 200 mil reais novamente, com a realização do Novenário, que a Bahiatursa diz que não tem legalidade em efetuar o pagamento, depois de todo o processo pronto. E segundo eles, por determinação do Prefeito, que não se desse a legalidade ao Novenário de Nossa Senhora das Candeias, para se fazer a Semana Evangélica. Eu estou me calando em falar as coisas que eu vivo e que eu sei. Todos vocês políticos, 80% passaram pela minha empresa e sabem do nosso compromisso e comprometimento em realizar os nossos serviços. É INJUSTA A FORMA COMO EU ESTOU SENDO TRATADO COMO FORNECEDOR. EU AMO A MINHA CIDADE, VOU CONTINUAR LUTANDO POR ELA, E O QUE DEPENDER DE MIM ISSO NÃO VAI FICAR IMPUNE EM HÍPOTESE ALGUMA.
Eu dei a possibilidade ao Prefeito, que está aí nesta gestão atribulada, de poder consertar. Eu até reconheço que se não teve o evento, que de fato teve alguma implicação judicial para que se pagasse isso, mas eu esperaria que fosse dada uma justificativa aplausível a essa situação. Não tratar um fornecedor que é de dentro da cidade e que se diz ser amigo, dessa forma. NÃO É JUSTO QUE MAIS UM FORNECEDOR FECHE AS SUAS PORTAS POR CONTA DE UM DESMANDO E UM DESRESPEITO COM OS QUAIS A PREFEITURA VEM TRATANDO AS COISAS DENTRO DO NOSSO MUNICÍPIO.
Vou encaminhar para as vossas excelências aqui, serviços que eram para estar sendo executados por 100 reais, estão sendo executados por até 3 mil reais. Isso eu provo e vou mostrar para vocês. Se é para ter um desmando com o dinheiro público, que isso seja revisto por essa Câmara de Vereadores. Se vocês pegarem os processos, de empresas de comunicação visual e gráficas que estão sendo executados dentro do município e fizerem uma pesquisa de preço, vocês vão ver que há um desmando em cima das contratações. Foi ganhada agora a licitação para a decoração do São João que eu não participei por conta de ameaças, e essa licitação foi ganhada num valor surreal do que é pago em todos os outros municípios. Que fique claro, que eu como fornecedor não vou tolerar mais.
Senhores, imaginem vocês como gestor, marcam um evento de uma magnitude imensa que uma Jornada Pedagógica, que é o começo de um ano letivo e vocês confiam num fornecedor e pede 12 dias úteis para realizar uma tarefa tão grandiosa como essa. E de repente vocês chegam no seu evento como gestor e o fornecedor olha para você e diz “olha, infelizmente eu não pude executar porque não tive tempo hábil para executar essa demanda”. Então assim, o desprezo que essa gestão está tendo com a minha empresa e comigo é muito grande. Porque em momento nenhum ele procurou ver a luta e a responsabilidade que nós tivemos que emplacar, para executar esse serviço.MPRESÁRIO LUCIANO SOUZA DESABAFA CÂMARA SOBRE O CALOTE DE MAIS DE r$ 1.600.000,00 DA PREFEITURA DE CANDEIAS E DENUNCIA CONTRATOS SUPERFATURADOS PARA O SÃO JOÃO DE 2018

Eu venho a esse plenário com um desprezo ao que está acontecendo hoje em nosso município. Eu sou empresário e hoje eu já enfrento quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito da PREFEITURA com a minha empresa, na gestão passada. Fui convidado para que eu participasse de uma licitação da Jornada Pedagógica de 2018 e essa licitação foi feita na sexta-feira de Carnaval e existia a possibilidade da jornada pedagógica acontecer na outra sexta-feira, porque a Prefeitura já não tinha mais prazo.
Fui a essa licitação, participei junto com mais três empresas que eu não sei de aonde eram, e essas empresas quando apresentaram as suas documentações não tinham condições de participar da licitação. A licitação começou em 196 mil reais e terminamos em 133 mil e 900 reais. Assim, a minha empresa fez o compromisso de executar todo o serviço de material didático: cadernos, pastas, canetas, livretos, informativos… Toda a parte de alimentação para mil pessoas; toda a parte de decoração do Ginásio de Esportes, climatização, aluguel de televisão, contratação de recepcionistas, mesas, cadeiras e retroprojetores, e na quinta-feira à noite, na montagem do evento, eu recebo uma ligação de alguém da secretaria dizendo que o evento iria ser cancelado, porque talvez no outro dia o Sindicato dos Professores, poderia invadir a Jornada Pedagógica e o Prefeito ficou com medo de existir lá um tumulto. E que eles iriam remarcar essa Jornada Pedagógica em um tempo breve e assim não foi feito, gente.
EU TENHO DOIS MESES E MEIO COM ESSE PREJUÍZO DE QUASE 90 MIL REAIS, com todo esse material feito dentro da minha gráfica, com todos os pagamentos feitos às pessoas que eu terceirizei para executar o serviço e há dois meses e meio eu venho lutando junto à Secretaria de Educação, junto à Prefeitura. Hoje estive na Controladoria, com a Dra. Branca, e ela me informou que eu colocasse a Prefeitura na justiça porque a Prefeitura não iria resolver o meu problema.
Gente, eu sou empresário que emprego o povo de Candeias, que sofro como o povo de Candeias e não é justo que isso esteja acontecendo. Eu peço aos senhores, que me conhecem e que sabem da minha luta, que são meus amigos, que não deixem isso continuar acontecendo. Eu tenho hoje, como falei, da gestão passada, quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito com a minha gráfica, é uma vida que está em jogo, é um empresário que está em jogo… Será que eu vou ser tratado dessa forma o tempo todo? Existia um contrato meu com a Prefeitura, que me dizia que se eu não conseguisse realizar o serviço eu seria penalizado por isso. E eu fiz, durante o Carnaval, montei minha equipe, preparei tudo, cumpri as minhas responsabilidades, e a Prefeitura Municipal de Candeias trata o fornecedor dessa forma? Trata os professores dessa forma? Foi o único município que não teve jornada Pedagógica. Agora porque não fez? Porque exigiu que o fornecedor cumprisse o prazo e depois age dessa forma?
Esse é o meu repúdio, eu me encontro hoje numa situação deplorável com isso tudo. Com a crise que nós estamos passando hoje, faz falta. E eu me encontro em vários problemas financeiros por conta da Prefeitura Municipal de Candeias. Só para relacionar a outra situação, foi feito o Novenário de Nossa Senhora das Candeias, que foi a minha empresa também que fez, nós conveniamos um contrato junto à Bahiatursa, que o Deputado Estadual Bira Coroa e o então Secretário de Justiça, Carlos Martins (hoje candidato a Deputado Federal), assumiram a responsabilidade de encaminhar os pagamentos, e hoje eu me encontro no prejuízo de quase 200 mil reais novamente, com a realização do Novenário, que a Bahiatursa diz que não tem legalidade em efetuar o pagamento, depois de todo o processo pronto. E segundo eles, por determinação do Prefeito, que não se desse a legalidade ao Novenário de Nossa Senhora das Candeias, para se fazer a Semana Evangélica. Eu estou me calando em falar as coisas que eu vivo e que eu sei. Todos vocês políticos, 80% passaram pela minha empresa e sabem do nosso compromisso e comprometimento em realizar os nossos serviços. É INJUSTA A FORMA COMO EU ESTOU SENDO TRATADO COMO FORNECEDOR. EU AMO A MINHA CIDADE, VOU CONTINUAR LUTANDO POR ELA, E O QUE DEPENDER DE MIM ISSO NÃO VAI FICAR IMPUNE EM HÍPOTESE ALGUMA.
Eu dei a possibilidade ao Prefeito, que está aí nesta gestão atribulada, de poder consertar. Eu até reconheço que se não teve o evento, que de fato teve alguma implicação judicial para que se pagasse isso, mas eu esperaria que fosse dada uma justificativa aplausível a essa situação. Não tratar um fornecedor que é de dentro da cidade e que se diz ser amigo, dessa forma. NÃO É JUSTO QUE MAIS UM FORNECEDOR FECHE AS SUAS PORTAS POR CONTA DE UM DESMANDO E UM DESRESPEITO COM OS QUAIS A PREFEITURA VEM TRATANDO AS COISAS DENTRO DO NOSSO MUNICÍPIO.
Vou encaminhar para as vossas excelências aqui, serviços que eram para estar sendo executados por 100 reais, estão sendo executados por até 3 mil reais. Isso eu provo e vou mostrar para vocês. Se é para ter um desmando com o dinheiro público, que isso seja revisto por essa Câmara de Vereadores. Se vocês pegarem os processos, de empresas de comunicação visual e gráficas que estão sendo executados dentro do município e fizerem uma pesquisa de preço, vocês vão ver que há um desmando em cima das contratações. Foi ganhada agora a licitação para a decoração do São João que eu não participei por conta de ameaças, e essa licitação foi ganhada num valor surreal do que é pago em todos os outros municípios. Que fique claro, que eu como fornecedor não vou tolerar mais.
Senhores, imaginem vocês como gestor, marcam um evento de uma magnitude imensa que uma Jornada Pedagógica, que é o começo de um ano letivo e vocês confiam num fornecedor e pede 12 dias úteis para realizar uma tarefa tão grandiosa como essa. E de repente vocês chegam no seu evento como gestor e o fornecedor olha para você e diz “olha, infelizmente eu não pude executar porque não tive tempo hábil para executar essa demanda”. Então assim, o desprezo que essa gestão está tendo com a minha empresa e comigo é muito grande. Porque em momento nenhum ele procurou ver a luta e a responsabilidade que nós tivemos que emplacar, para executar esse serviço.FA CÂMARA SOBRE O CALOTE DE MAIS DE r$ 1.600.000,00 DA PREFEITURA DE CANDEIAS E DENUNCIA CONTRATOS SUPERFATURADOS PARA O SÃO JOÃO DE 2018

Eu venho a esse plenário com um desprezo ao que está acontecendo hoje em nosso município. Eu sou empresário e hoje eu já enfrento quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito da PREFEITURA com a minha empresa, na gestão passada. Fui convidado para que eu participasse de uma licitação da Jornada Pedagógica de 2018 e essa licitação foi feita na sexta-feira de Carnaval e existia a possibilidade da jornada pedagógica acontecer na outra sexta-feira, porque a Prefeitura já não tinha mais prazo.
Fui a essa licitação, participei junto com mais três empresas que eu não sei de aonde eram, e essas empresas quando apresentaram as suas documentações não tinham condições de participar da licitação. A licitação começou em 196 mil reais e terminamos em 133 mil e 900 reais. Assim, a minha empresa fez o compromisso de executar todo o serviço de material didático: cadernos, pastas, canetas, livretos, informativos… Toda a parte de alimentação para mil pessoas; toda a parte de decoração do Ginásio de Esportes, climatização, aluguel de televisão, contratação de recepcionistas, mesas, cadeiras e retroprojetores, e na quinta-feira à noite, na montagem do evento, eu recebo uma ligação de alguém da secretaria dizendo que o evento iria ser cancelado, porque talvez no outro dia o Sindicato dos Professores, poderia invadir a Jornada Pedagógica e o Prefeito ficou com medo de existir lá um tumulto. E que eles iriam remarcar essa Jornada Pedagógica em um tempo breve e assim não foi feito, gente.
EU TENHO DOIS MESES E MEIO COM ESSE PREJUÍZO DE QUASE 90 MIL REAIS, com todo esse material feito dentro da minha gráfica, com todos os pagamentos feitos às pessoas que eu terceirizei para executar o serviço e há dois meses e meio eu venho lutando junto à Secretaria de Educação, junto à Prefeitura. Hoje estive na Controladoria, com a Dra. Branca, e ela me informou que eu colocasse a Prefeitura na justiça porque a Prefeitura não iria resolver o meu problema.
Gente, eu sou empresário que emprego o povo de Candeias, que sofro como o povo de Candeias e não é justo que isso esteja acontecendo. Eu peço aos senhores, que me conhecem e que sabem da minha luta, que são meus amigos, que não deixem isso continuar acontecendo. Eu tenho hoje, como falei, da gestão passada, quase 1 MILHÃO E 400 MIL REAIS de débito com a minha gráfica, é uma vida que está em jogo, é um empresário que está em jogo… Será que eu vou ser tratado dessa forma o tempo todo? Existia um contrato meu com a Prefeitura, que me dizia que se eu não conseguisse realizar o serviço eu seria penalizado por isso. E eu fiz, durante o Carnaval, montei minha equipe, preparei tudo, cumpri as minhas responsabilidades, e a Prefeitura Municipal de Candeias trata o fornecedor dessa forma? Trata os professores dessa forma? Foi o único município que não teve jornada Pedagógica. Agora porque não fez? Porque exigiu que o fornecedor cumprisse o prazo e depois age dessa forma?
Esse é o meu repúdio, eu me encontro hoje numa situação deplorável com isso tudo. Com a crise que nós estamos passando hoje, faz falta. E eu me encontro em vários problemas financeiros por conta da Prefeitura Municipal de Candeias. Só para relacionar a outra situação, foi feito o Novenário de Nossa Senhora das Candeias, que foi a minha empresa também que fez, nós conveniamos um contrato junto à Bahiatursa, que o Deputado Estadual Bira Coroa e o então Secretário de Justiça, Carlos Martins (hoje candidato a Deputado Federal), assumiram a responsabilidade de encaminhar os pagamentos, e hoje eu me encontro no prejuízo de quase 200 mil reais novamente, com a realização do Novenário, que a Bahiatursa diz que não tem legalidade em efetuar o pagamento, depois de todo o processo pronto. E segundo eles, por determinação do Prefeito, que não se desse a legalidade ao Novenário de Nossa Senhora das Candeias, para se fazer a Semana Evangélica. Eu estou me calando em falar as coisas que eu vivo e que eu sei. Todos vocês políticos, 80% passaram pela minha empresa e sabem do nosso compromisso e comprometimento em realizar os nossos serviços. É INJUSTA A FORMA COMO EU ESTOU SENDO TRATADO COMO FORNECEDOR. EU AMO A MINHA CIDADE, VOU CONTINUAR LUTANDO POR ELA, E O QUE DEPENDER DE MIM ISSO NÃO VAI FICAR IMPUNE EM HÍPOTESE ALGUMA.
Eu dei a possibilidade ao Prefeito, que está aí nesta gestão atribulada, de poder consertar. Eu até reconheço que se não teve o evento, que de fato teve alguma implicação judicial para que se pagasse isso, mas eu esperaria que fosse dada uma justificativa aplausível a essa situação. Não tratar um fornecedor que é de dentro da cidade e que se diz ser amigo, dessa forma. NÃO É JUSTO QUE MAIS UM FORNECEDOR FECHE AS SUAS PORTAS POR CONTA DE UM DESMANDO E UM DESRESPEITO COM OS QUAIS A PREFEITURA VEM TRATANDO AS COISAS DENTRO DO NOSSO MUNICÍPIO.
Vou encaminhar para as vossas excelências aqui, serviços que eram para estar sendo executados por 100 reais, estão sendo executados por até 3 mil reais. Isso eu provo e vou mostrar para vocês. Se é para ter um desmando com o dinheiro público, que isso seja revisto por essa Câmara de Vereadores. Se vocês pegarem os processos, de empresas de comunicação visual e gráficas que estão sendo executados dentro do município e fizerem uma pesquisa de preço, vocês vão ver que há um desmando em cima das contratações. Foi ganhada agora a licitação para a decoração do São João que eu não participei por conta de ameaças, e essa licitação foi ganhada num valor surreal do que é pago em todos os outros municípios. Que fique claro, que eu como fornecedor não vou tolerar mais.
Senhores, imaginem vocês como gestor, marcam um evento de uma magnitude imensa que uma Jornada Pedagógica, que é o começo de um ano letivo e vocês confiam num fornecedor e pede 12 dias úteis para realizar uma tarefa tão grandiosa como essa. E de repente vocês chegam no seu evento como gestor e o fornecedor olha para você e diz “olha, infelizmente eu não pude executar porque não tive tempo hábil para executar essa demanda”. Então assim, o desprezo que essa gestão está tendo com a minha empresa e comigo é muito grande. Porque em momento nenhum ele procurou ver a luta e a responsabilidade que nós tivemos que emplacar, para executar esse serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *