Ba-Vi contará com esquema de segurança reforçada Uma das principais preocupações da Polícia Militar no clássico é a reação da torcida rubro negra na chegada do time tricolor ao estádio

Compartilhe nas redes sociais:
Reprodução: Maurícia da Matta/EC Vitória

O BaVi do próximo domingo (11), contará com reforços não apenas no campo. O Barradão terá a segurança reforçada com um efetivo de 376 policiais militares ao redor do estádio.

O esquema foi apresentado na última segunda-feira em uma reunião realizada no estádio do rubro negro que contou com a participação do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe) da Polícia Militar, Transalvador, Federação Bahiana de Futebol (FBF) e torcidas organizadas do Vitória. O Tricolor não enviou nenhum representante para a reunião.

A Polícia foi divida entre área interna, com 260 profissionais e área externa com 116. O número é maior do que o último clássico, que contou com 307 policiais na operação.

A preocupação do comando da Polícia Militar é com a chegada do Bahia no estádio. No jogo que definiu o título baiano para o Esquadrão, o ônibus do time foi cercado por torcedores do Vitória e apedrejado. Duas janelas chegaram a ser quebradas e o preparador físico do clube, Valdir Júnior, foi atingido, mas não chegou a ter ferimentos graves.

Durante a reunião o major Flávio Góes, subcomandante do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (BEPE), lamentou a ausência de representantes do Bahia na reunião, e reafirmou o compromisso de manter a segurança no local e evitar novos episódios de violência.

“Queria lamentar a falta do Bahia na reunião, porque na última partida tivemos problemas com o ônibus. Não foi por falta de reunião, foi apenas por falta de cumprimento daquilo que foi planejado. […] Seria interessante que algum dirigente do Bahia estivesse aqui. [No último Ba-Vi realizado no Barradão] O ônibus chegou praticamente quando a torcida do Vitória estava em grande quantidade em frente ao estádio. Tem que sair de lá sem atraso, e não chegaria aqui atrasado. Eles saíram do hotel às 13h45, quando chegaram aqui já estavam com os torcedores exaltados. É bom que se registre isso na ata: a falta de um preposto do Bahia. Entrar em contato para que pelo menos eles saiam no horário planejado, que é às 13h”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *