Lauro de Freitas é a primeira cidade da Região Metropolitana a receber relíquia de Irmã Dulce

Compartilhe nas redes sociais:

Fiéis católicos de Lauro de Freitas participaram, neste domingo (29), da quarta edição da Caminhada da Paz com a relíquia de Irmã Dulce dos Pobres. O fragmento de um osso do “anjo bom da Bahia” saiu da Igreja Matriz de Santo Antônio de Portão em direção a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro de Itinga, onde vai permanecer até o próximo dia 13.
Devota da bem-aventurada Dulce dos Pobres, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, percorreu os mais de sete quilômetros da caminhada. “É um prazer enorme saber que nosso município é o primeiro da Região Metropolitana a receber a relíquia de Irmã Dulce após o processo de canonização. Atravessamos a cidade, de Portão até Itinga, pela devoção e fé a ela. É uma honra para mim”, descreveu a emoção.
Antes de iniciar a jornada com pedido de paz e celebração à canonização da Beata Dulce, o público se reuniu no interior da Paróquia Santo Antônio de Portão para o momento de benção com intercessão de São Miguel Arcanjo. Durante a caminhada, maior parte pela Estrada do Coco, fiéis entoaram canções católicas e para aquela que será a primeira santa baiana.
Uma missa foi celebrada na quadra da Igreja Nossa Senhora Aparecida, na Itinga, ao fim da Caminhada da Paz. O pároco de Portão, Rogério da Silva, relatou durante seu sermão a alegria de caminhar em nome da religiosa católica que fez muitas ações de caridade para quem mais precisava. “Devemos mergulhar na mesma misericórdia que Irmã Dulce. Fazer o bem, sem olhar a quem”, proferiu.
Também no púlpito montado na quadra, o pároco de Itinga, Tiago Kern, ressaltou “a união entre os fiéis de cada bairro, como sinal de demonstração de amor puro ao próximo”. Ainda em sua pregação, o padre lembrou a “Festa de Nossa Senhora Aparecida” em comemoração aos 25 anos da Paróquia de Itinga, que será realizada de 03 a 12 de outubro. A vereadora Naide Brito destacou a celebração a Dulce dos Pobres como uma benção para Lauro de Freitas.
A moradora de Itinga, Josefina Mota, 68 anos, acordou às cinco da manhã para pegar a saída da Caminhada da Paz. “Nunca deixei de participar. Este ano foi lindo e eu fui o caminho todo bem perto da imagem de Irmã Dulce. Cheguei a ver ela ainda viva, na época que estava doente, mas foi de longe” disse após andar por mais de três horas.
No percurso, agentes de trânsito da Settop fizeram o controle do tráfego de veículos. Uma ambulância da Secretaria de Saúde acompanhou a caminhada junto ao trio cedido pela Prefeitura Municipal.

Jornalista Laerte Santana
Foto Lucas Lins
ASCOM Prefeitura de Lauro de Freitas
30/09/2019
71 3288 8371

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *