Idosos de Lauro de Freitas celebram 16 anos de políticas públicas voltadas à terceira idade

Compartilhe nas redes sociais:

A gente só quer mais respeito e acessibilidade nos espaços públicos”, disse Nilda Barbosa, 70 anos, durante a terceira edição do “Primaveras do Estatuto”, nesta terça-feira (1º), na Praça da Matriz de Lauro de Freitas. A prefeita Moema Gramacho participou do evento que comemorou os 16 anos do Estatuto do Idoso, um marco na criação das políticas públicas voltadas a terceira idade.
Aproximadamente 200 pessoas idosas, pertencentes a instituições de longa permanência e grupos de acompanhamento foram acolhidas logo no começo da manhã nos toldos montados na praça. Moema destacou a felicidade de celebrar a data. “Vocês merecem todo o nosso carinho. É nosso dever lutar por direitos da pessoa idosa, como a aposentadoria, o BPC e mais serviços de saúde” enfatizou a prefeita ao dizer que também faz parte do grupo dos mais de sessenta.
Entre serviços de saúde e práticas de zumba, o palhaço Carambola animou o público com alongamentos dinâmicos. As apresentações de dança dos grupos Eterna Juventude e Corpo em Movimento, além de capoeira e da Cia de Teatro Municipal, agitaram o público. A programação cultural do evento foi aberta ao som do violão de Cleuber Santana e voz de Júlia Santana.
Para a secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEMDESC), Huldaci Santana, comemorar mais uma primavera do estatuto “reforça a autonomia e protagonismo da pessoa idosa dentro da construção da sociedade”.
Paciente do programa de acompanhamento HIPERDIA (Itinga), Celina de Jesus aproveitou toda a programação do evento. “Eu gosto mais da dança e das atividades físicas. Participo do grupo há mais de dez anos e sempre estou nesses eventos. São ótimos”, disse em tom de animação.
O “Primaveras do Estatuto” foi organizado pelo Departamento de Assistência à Pessoa Idosa (DAPI) e Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa (CMDDPI) e parceria de outras secretarias municipais e conselhos de direitos. Solange Santana, diretora do DAPI e presidenta do CMDDPI, relata que “o evento surgiu da construção coletiva entre gestão municipal e representantes civis, a fim de garantir ações que envolvam o público em processo de envelhecimento”, disse.

Jornalista Laerte Santana
Foto Edgard Copque
ASCOM Prefeitura de Lauro de Freitas
01/10/2019
71 3288 8371

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *