Jovens desafiam decretos, promovem festas e elevam risco de contaminação pelo coronavírus

Compartilhe nas redes sociais:

O risco de infecção e propagação do coronavírus não foi suficiente para impedir que um grupo de jovens realizasse mais uma festa, na noite desta terça-feira (2), no bairro de Vilas do Atlântico, em Lauro de Freitas. Na contramão dos esforços da gestão municipal e dos profissionais de saúde que lutam para salvar vidas acometidas pelo vírus, 22 homens e 17 mulheres, moradores da capital baiana, festejavam na “Pandemia Fest”, com som alto e uso de bebida alcoólica. Essa é a quarta festa interrompida pela Operação de Segurança montada pela Prefeitura Municipal.
As equipes da Operação de Segurança e forças policiais chegaram até o local da festa, realizada em casa de luxo, através de denúncias de moradores, recebidas pelo telefone 156 do Centro Integrado de Mobilidade Urbana (CIMU). Todas as pessoas que decidiram ignorar as medidas de distanciamento social foram notificadas e orientadas a retornarem para suas residências. O locador do imóvel e duas menores acompanhadas de responsáveis foram conduzidos para a 23ª Delegacia Territorial, para o registro da ocorrência e posteriormente liberados.
Promover ou participar de aglomerações em meio a uma pandemia que registra mais de 376 mil mortes no mundo são condutas consideradas criminosas por autoridades públicas. Comandante da 52ª CIPM, major Monteiro, reforça a necessidade de ficar em casa. “Não é o momento de festejar. Nós, profissionais de segurança e de saúde que estamos na linha de frente, arriscando nossas vidas para salvar a vida do próximo, pedimos essa compreensão da população. É preciso ter consciência do problema e compaixão ao próximo”, apelou.
Segundo o major, são jovens entre 18 e 25 anos que participam dos encontros e descumprem as regras da quarentena. Ele ainda ressalta sobre o risco de levar infecção do vírus para familiares. “O jovem pode desenvolver o coronavírus assintomático e proliferar por achar que não tem nada. A Prefeitura e demais órgãos estão fazendo a sua parte. Só venceremos essa batalha se estivermos juntos no mesmo propósito de garantia da vida humana”, completou.
Além do nome, a “Pandemia Fest” não foi à primeira aglomeração organizada a demonstrar descaso com as ações de enfrentamento a Covid-19, em Lauro de Freitas. No início da Operação de Segurança que faz cumprir a medida de controle de circulação noturna, uma festa tipo “rave” foi interrompida pelas equipes no bairro de Ipitanga, no dia 16/05. Cerca de 70 jovens participavam. Na segunda semana da Operação, mais duas festas que totalizaram aproximadamente 50 pessoas, realizadas em casas de Vilas do Atlântico, foram encerradas nos dias 24 e 25/05. Antes da medida restritiva, no começo do mês de maio, uma festa com mais de 100 pessoa, em Vida Nova, também foi flagrada.
De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde, os maiores índices de contaminação pelo novo coronavírus em Lauro de Freitas está na faixa de idade entre 20 e 49 anos. São 69,5% do total de casos registrados no município.
Ações na pandemia
Lauro de Freitas atingiu nesta quarta-feira (3) 588 casos positivos e 13 óbitos. Uma medida restritiva de circulação de pessoas e veículos, que visa frear o avanço do coronavírus, passou a valer no bairro de Itinga e segue até o dia 10. Fiscais da Prefeitura Municipal, Polícias Civil e Militar, COE, e Corpo de Bombeiros, continuam atuando na Operação de Segurança que fiscaliza a medida de controle de circulação noturna até o próximo domingo (7).

ASCOM Prefeitura de Lauro de Freitas
03/06/2020
71 3288 8371
www.laurodefreitas.ba.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *