Lauro de Freitas intensifica ações de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegypti

Compartilhe nas redes sociais:

Servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Lauro de Freitas (Sesa) arregaçaram as mangas e foram às ruas nesta segunda-feira (07), dia D de Mobilização contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Munidos de sacolas plásticas e protegidos com Equipamentos de Proteção Individual (Epis), recolheram copos, garrafas e papel e outros objetos. Logo cedo, a ação com foco educacional, chamou atenção de quem passou pela Avenida Bispo Renato Cunha.
Em poucos minutos de caminhada, as sacolas estavam cheias de detritos deixados nas vias. “É importante que a população se conscientize quanto à importância em manter os locais livres de materiais que possam acumular água. Seja na rua ou dentro de casa, a manutenção deve ser constante. A gente precisa entender que só vamos ganhar a luta contra o mosquito Aedes Aegypti se trabalharmos em conjunto”, alertou a secretária da Sesa, Maria Isabel Andrade.
Passando pela avenida, enquanto praticava seu exercício físico diário, o aposentado Marcos Santos, 68 anos, parabenizou a iniciativa. “A movimentação chamou minha atenção, até pensei que fosse um grupo de estudantes, fiquei admirado quando soube que se tratava de servidores. Muito bom saber que são pessoas preocupadas e que realmente colocam a mão na massa. Meus parabéns!”, disse completando que em casa ele não dá mole para o mosquito. “Sempre mantenho meu quintal limpo, garrafas com a boca virada para baixo, calhas e vasos com plantas devidamente revisados”, frisou.
Com o mote “Lauro contra o mosquito”, as ações intensificadas de combate ao Aedes seguirão até o próximo sábado (11). “Esta é uma semana estratégica de ações conjuntas com outros departamentos e secretarias. As unidades de saúde vestiram a camisa e hoje mesmo fizeram limpeza em todos os postos levando orientações à população e incentivando a todos a fazerem o mesmo em suas residências”, pontuou a superintendente da Vigilância em Saúde, Regina Coeli, durante sala de espera no Pronto Atendimento Santo Amaro.

Casos aumentam com o verão
De acordo com o coordenador do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) Ricardo Vieira, o verão é a época ideal para o aumento de casos de arboviroses. “Durante a estação, há incidência de chuvas aliadas a alta umidade relativa e ao clima, o que acelera o desenvolvimento do vetor. E tudo isso, associado ao comportamento das pessoas que acabam relaxando quanto aos cuidados preventivos”, falou.
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), Lauro de Freitas registrou, em 2020, mais de cem casos de dengue, 200 de chikungunya e oito da doença aguda provocada pelo zika vírus. Essas arboviroses são transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.
Com a pandemia do novo coronavírus as estratégias de controle da proliferação do mosquito foram adaptadas. Os mais de 160 Agentes de Combate às Endemias (ACEs) intensificaram o vasculhamento das áreas peri domiciliar (frente, lados e fundo do quintal ou terreno), conforme nota técnica emitida pelo Ministério da Saúde. “Adaptamos nossas abordagens, mas durante a pandemia mantivemos a atuação do CCZ com bloqueios de transmissão das arboviroses e atividades de controle vetorial nos pontos estratégicos (PE)”, completou.
De segunda a sexta-feira, das 8h às 13h, as equipes do CCZ podem ser acionadas através dos números 3288-8911 ou 3288-8912. As denúncias também podem ser feitas via e-mail pelo endereço eletrônico ccz_LF@yahoo.com.br.

Jornalista Giovanna Reyner
Foto Lucas Lins
07/12/2020
ASCOM/PMLF
www.laurodefreitas.ba.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *