lauro de freitasnotícias

Chuvas colocam equipes da Defesa Civil de Lauro de Freitas em alerta

0


O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) classificou a situação de Lauro de Freitas com alerta laranja – perigo. O sinal emitido pelo órgão nesta sexta-feira (20), em sua página oficial, sinaliza o acumulado de chuvas superior a 60 mm/h. As fortes chuvas já causaram alagamento de ruas, desabamento de uma casa e de um muro dentro de um condomínio fechado, e queda de árvores. Uma família está abrigada em imóvel do município.

Equipes da Defesa Civil (DC) seguem em estado de alerta e em plantão para atender as chamadas da população que podem ser feitas através do número 199 ou 3288 8628. Os técnicos estão substituindo lonas antigas por novas e instalando o equipamento nas encostas que ainda estão sem proteção.

De acordo com a prefeita Moema Gramacho, por conta do trabalho preventivo realizado durante todos os meses do ano pelas secretarias de Serviços Públicos (Sesp) e Infraestrutura (Seinfra), a estimativa é que possíveis incidentes possam ocorrer, mas com impactos menores que em anos passados. “Temos realizado obras de drenagem e desobstrução de áreas e canais. A Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Semdesc) tem cadastrado famílias em situação vulnerável pra não permitir que fiquem em casas que ofereçam risco”, disse.

Além do cadastramento nos programas de habitação, a Semdesc disponibilizou colchões, mantimentos, água e abrigo, materiais de higiene e agasalhos às famílias atingidas.

Lauro de Freitas é cortada por cinco rios e mais de 50 córregos e riachos, fator que potencializa as situações de riscos como as registradas nesta sexta-feira. Apesar do investimento já realizado em contenção de encostas e desobstrução de canais, a Prefeitura já identificou 28 áreas críticas que são monitoradas permanentemente.

Outro fator de risco são as obras irregulares. A Rua Ubaldo P. R da Fonte (ou Tibério Nunes) é cortada pelo Canal dos Irmãos que passa paralelo a Avenida Luiz Tarquínio. Ao longo do tempo ocupações indevidas, comerciais e residenciais, causaram o estreitamento e obstrução do canal. O problema, segundo o engenheiro da Seinfra, Cesar Sampaio, será amenizado com o desvio do canal, mas a solução definitiva só virá após estudo da ocupação urbana com possibilidade de retirada das construções indevidas.

O superintendente da Defesa Civil, Edmilton Felix Russo informa que o setor atendeu 44 ocorrências nesta sexta-feira (20), sendo que nenhuma foi classificada como grave. “Uma família precisou ser deslocada de sua residência que ameaçou desabar. Com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania eles aguardam em segurança os riscos passarem”, contou. Uma casa desabou, sem vítimas, na Itinga no início da tarde. Neste sábado (20), a previsão do tempo sinaliza a possibilidade de chuvas com menor intensidade.

Jornalista Giovanna Reyner

Fotos: Lucas Lins e Rafael Magno

Ascom Prefeitura de Lauro de Freitas

Sessão especial reuniu políticos e sindicalistas em defesa da Petrobrás

Artigo anterior

Mesmo com a chuva as ações da Vereadora Débora Regis não param

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *