entretenimentolauro de freitasnotícias

Em Lauro de Freitas, equipes avaliam danos e retiram das ruas árvores arrancadas pelos ventos

0

primeiro balanço dos estragos causados pelo temporal que atingiu o município de Lauro de Freitas na tarde de ontem (segunda-feira,3) aponta os fortes ventos de até 50km/h e queda de raios como causa da maior parte dos prejuízos. Com todas as equipes das secretarias de Serviços Públicos (SESP) e de Infraestrutura (SEINFRA) nas ruas, a Prefeitura adota providências e faz o levantamento da situação.
Até o início da tarde as equipes já haviam contabilizado 15 árvores arrancadas, o desabamento de cinco muros e mais de 20 imóveis destelhados pelos ventos. A tampa de um reservatório de água foi parar em cima da fiação elétrica, a mais de 12 metros de altura, em Vida Nova.
“Até pensei que fosse o fim do mundo. Um barulho forte, um clarão e de repente as telhas de uma casa da outra rua passaram voando sobre a minha cabeça”, relata a dona de casa Maria do Amparo Souza, moradora da rua Amarílio Tiago dos Santos, no Centro.
A falta de energia, também causada pela queda das árvores e ventos fortes, foi restabelecida ontem mesmo nos bairros de Areia Branca, Jambeiro e na Estrada do Coco. Nesta terça-feira a rede elétrica do Quingoma e do Centro (área do Restaurante Popular, Ginásio de Esportes e Ceeptic) foram recuperadas.
Além da retirada de galhos e entulho carregados pela enxurrada para dentro dos córregos, e a desobstrução de bocas de lobo e galerias, as equipes da SESP e SEINFRA deram assistência às famílias que tiveram o telhado das suas casas arrancado pelos ventos.
“Todo efetivo da SESP está nas ruas, dobrando, e ficam até que seja retirado o último galho de árvore derrubada pelos ventos”, afirma o secretário Renato Braz. Parte da equipe mantém os serviços de rotina de varrição e coleta de lixo. Na Defesa Civil, que também faz parte da estrutura da SESP, o dia foi de avaliar danos, distribuir lona e orientar moradores das áreas mais críticas.
Os poucos registros de alagamento, cenas que eram comuns em temporais anteriores, mostraram o resultado das ações de prevenção – drenagem, desvio de canais e desobstrução de rios e córregos – realizadas no município. No Parque Santa Rita, onde até o último temporal muitas famílias ficavam ilhadas, ontem a água escoou rapidamente. “Bem diferente das outras chuvas”, revela a moradora Ana Lícia.
“A gestão conseguiu eliminar vários pontos críticos com investimento em obras de drenagem”, destaca o secretário de Infraestrutura Vidigal Cafezeiro, depois de percorrer ruas da Lagoa da Base, e áreas próximas aos córregos São José e Blandina, no centro, e Talismã, na Itinga, Canal dos Irmãos, em Vilas, e o condomínio Jardim dos Pássaros.
Na segunda-feira, depois de orientar o secretariado, a prefeita Moema Gramacho percorreu áreas onde a chuva causou estragos. No Estádio Municipal do Centro, onde foi colocado tapume no trecho que desabou, a prefeita solicitou que a proteção fosse estendida ao restante do muro para evitar acidentes.
Acompanhando o trabalho das equipes à noite, Moema agradeceu a dedicação dos servidores e o compromisso com a população. “Apesar de termos sido surpreendidos com a força do temporal, as equipes agiram rápido e conseguiram minimizar os danos”.

ASCOM Prefeitura de Lauro de Freitas
04/12/2018
71 3288 8371
www.laurodefreitas.ba.gov.br

Secretário apresenta ações da SEFAZ ao segmento empresarial de Lauro de Freitas

Artigo anterior

Alunos do Centro Educacional Fênix encantam público com espetáculo musical

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *