Escolas estaduais promovem ações pedagógicas voltadas à cultura de paz

0
327

As unidades escolares da rede estadual de ensino promoveram, nesta quinta-feira (20), uma grande mobilização pela cultura de paz. Embora esta prática seja trabalhada pedagogicamente no cotidiano das escolas da capital e do interior, ações especiais reafirmaram a escola como espaços de aprendizagem, acolhimento, cuidado e afeto. Houve, no ambiente escolar, decoração temática, música, dança, esporte, pintura, abraço e até distribuição de bombons em formato de coração.

A secretária da Educação do Estado, Adélia Pinheiro, enalteceu o papel da escola na cultura de paz. “Nossa rede tem mostrado a sua força e sua capacidade de mobilização nos últimos dias. Quando todo mundo se junta e abraça nossas escolas, somos capazes de fazer uma verdadeira revolução e a escola é esse espaço transformador, de onde podemos iniciar mudanças profundas em nossa sociedade”, afirmou.

A secretária ressaltou que as forças do Estado estão atentas para qualquer movimento que ameace a normalidade nas escolas. “As ações orquestradas na tentativa de esvaziar nossas escolas e disseminar o sentimento de medo não vão prosperar. Continuaremos respondendo a essas ameaças com inteligência e muito trabalho, acolhendo nossos estudantes, professores, diretores, coordenadores e todos os trabalhadores da Educação, semeando a cultura de paz cotidianamente. Estamos superando este momento com amor e muita determinação”, enfatizou.

Em Salvador, no Colégio Estadual de Tempo Integral Pedro Paulo Marques e Marques, no bairro de São Cristóvão, os estudantes foram recepcionados com música para o tradicional café da manhã. O estudante Carlos Asafe, 15, 2º ano, que descontraiu o ambiente com sua habilidade com o teclado, falou sobre o significado do momento para começar o dia na escola. “Usamos a música para incentivar coisas boas e isso nos ajuda a ter um ambiente de aprendizado e convivência ainda mais harmonioso e saudável”.

No Colégio Estadual de Tempo Integral de Vila Canária, o dia foi dedicado às famílias, por meio de um diálogo com pais, mães e responsáveis dos estudantes da 7ª e 8ª séries do Fundamental II. Dona Jéssica Santos, mãe do estudante Breno Santos de Oliveira, 12, 7º ano, falou sobre a importância da integração da família com a escola e sobre a necessidade de acompanhamento da rotina dos seus filhos. “Faço questão de acompanhar a vida escolar do meu filho dentro da escola e participo de todas as ações e atividades realizadas, pois acho essencial esse vínculo entre a família e a escola”. Para Breno, ter a sua mãe presente nas atividades da escola é essencial. “É muito importante que os nossos pais e familiares interajam mais com os professores e a direção para verem de perto os projetos realizados na escola”, destacou.

Atos simbólicos – No Colégio Estadual Sátiro Dias, na Pituba, os estudantes e familiares participaram da confecção de um painel com a curadoria do artista plástico Leonel Matos, que tem um enteado na unidade escolar. “Diante de tanta divulgação sobre a questão da violência, acho que este é o momento de a gente dar um basta e plantar a semente do bem, do amor, da cultura”, afirmou Leonel. Já no Colégio Polivalente de Amaralina, os estudantes participaram de uma oficina de redação sobre a temática.

No interior, o Centro Territorial Estadual de Educação Profissional (CETEP) do Extremo Sul, em Teixeira de Freitas, os estudantes foram recepcionados com o abraço da equipe escolar. No Colégio Estadual Professor Navarro de Brito, em Alagoinhas, uma equipe multidisciplinar, formada por psicóloga, fisioterapeuta e professores, dialogou com os estudantes sobre o respeito a si e ao próximo. Já no Colégio Estadual Senhor do Bonfim, no município de Cansanção, os estudantes se deram as mãos em um ato simbólico de união e empatia.

Outras ações também marcam esta quinta-feira na rede estadual de ensino. O Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, da SEC, realizou mais uma oficina on-line sobre temas como o combate às fake news contra as escolas. Além disso, mais de 1.700 estudantes dos colégios estaduais Alberto Valença, Noêmia Rego, Noema Ribeiro, Santa Rita de Cássia, Ypiranga e Senhor do Bonfim e do Centro Estadual de Educação, Inovação e Formação da Bahia Mãe Stella (CEEINFOR) assistiram a exibições de filmes na UNEB, no IFBA e na Sala Walter da Silveira, em uma ação da Mostra Ecofalante de Cinema 2023.

Fotos: Claudionor Jr

Aladim Locutor

Leave a reply