Governo do Estado aquece a economia gerando emprego e renda no São João

0
137

André Curvello, secretário estadual de Comunicação

Valeu a pena apoiar os festejos de São João na capital e no interior. Mais do que fortalecer uma das maiores manifestações da nossa cultura popular, os investimentos do Governo do Estado deram um grande impulso à economia baiana, ajudando a combater a fome e o desemprego. As ações foram as mais variadas.
Na segurança pública, por exemplo, mais de 23 mil policiais e bombeiros garantiram uma festa pacífica e com ocorrências reduzidas. As famílias puderam se divertir com tranquilidade.
As atrações musicais, por sua vez, atenderam às mais diversas preferências, em cerca de 300 municípios.
No Parque de Exposições, em Salvador, um público diário médio de 100 mil pessoas foi embalado por grandes nomes da música local e nacional. A animação não foi menor em Paripe e no Pelourinho.
Os números comprovam o acerto das decisões tomadas pelo governador Jerônimo Rodrigues. O São João de 2023 gerou R$ 1,5 bilhão em receitas para o estado e atraiu um fluxo de 1,5 milhão de turistas. Esses dados impressionantes refletem o aquecimento do comércio e do setor de serviços, como viagens e hotelaria, durante o período festivo. A alta demanda foi evidente, com locadoras de veículos esgotando 100% das suas frotas, e hotéis e pousadas sem vagas disponíveis.
O aeroporto de Salvador aumentou em 8% a oferta de voos em comparação com o ano anterior, facilitando o deslocamento dos visitantes. No aeroporto de Vitória da Conquista, ocorreu o aumento significativo de 65% na movimentação de passageiros em junho, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Em Porto Seguro, o movimento também cresceu. E a rodoviária de Salvador ofereceu mais de 400 horários extras para atender aos viajantes durante o período junino.
A Secretaria de Turismo do Estado realizou uma pesquisa sobre o perfil dos visitantes durante os festejos do São João. Foram coletadas informações sobre a origem dos visitantes durante os festejos, sua renda, satisfação com os serviços e equipamentos oferecidos, gastos realizados e tempo de permanência no destino. Esses dados serão importantes para auxiliar o Governo a compreender com mais detalhes o impacto do turismo durante o São João e auxiliar na elaboração de estratégias para melhorar a experiência dos visitantes.
A atenção dada pelo Governo aos municípios durante o São João não foi isolada. Faz parte das ações contínuas para melhorar a qualidade de vida dos baianos. Os investimentos realizados em 2023 têm como objetivo promover o desenvolvimento econômico e social do estado. Ao todo, só em infraestrutura, são R$ 3,1 bilhões nos primeiros cinco meses do ano, com destaque para os setores de Educação, Saúde e Segurança Pública, porém englobando todos os outros.
Essa política, iniciada em 2007 pelo governador Jaques Wagner e que teve continuidade com Rui Costa, e agora com Jerônimo Rodrigues, tem seu acerto comprovado pelo trabalho recentemente divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A qualidade de vida da população baiana avançou mais de 35% em uma década.
Explicando melhor, o Índice de Perda de Qualidade de Vida (IPQV) no estado apresentou uma redução significativa, caindo de 0,308 para 0,198 entre os anos de 2008 e 2018, o que representa uma redução de 35,7%. Essa melhoria reflete as políticas de fortalecimento da economia e os investimentos realizados em áreas sociais e estruturais.
O índice leva em consideração diversos aspectos, como renda, moradia, serviços públicos, saúde, educação, alimentação, transporte, acesso aos serviços financeiros, padrão de vida, lazer e viagens. Os avanços nessas áreas têm contribuído para o bem-estar da população e para o desenvolvimento do estado.
Os investimentos do governo baiano, aliados ao fortalecimento da economia nacional no governo Lula e à queda nos preços de alimentos e combustíveis, têm proporcionado benefícios significativos para a população. A geração de empregos, o aumento da renda e a melhoria dos serviços públicos são resultados diretos dessas políticas públicas.
Proporcionalmente somos o estado que mais investe em infraestrutura no Brasil.
Os tempos são outros e o círculo virtuoso está em curso. Ainda há muito a fazer, porém os horizontes que se abrem, no Brasil e na Bahia, são auspiciosos.

Aladim Locutor

Leave a reply