NOVO CRAI: projeto pioneiro centraliza acompanhamento social de imigrantes em Lauro de Freitas

0
115

Pioneiro na região Nordeste, o Centro de Referência e Apoio aos Imigrantes (CRAI) foi inaugurado pela Prefeitura de Lauro de Freitas, nesta segunda-feira (23). O Centro vai disponibilizar atendimento social, jurídico, psicológico, além de outros encaminhamentos de políticas públicas, para mais de 400 imigrantes venezuelanos que estão refugiados no município. O equipamento foi implantado no bairro do Jambeiro, local onde a maioria do público-alvo reside. 

A principal função do CRAI é o acolhimento e atendimento emergencial dos imigrantes, com foco no fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Como afirma a prefeita Moema Gramacho, o espaço é de inclusão social. “Assim como os CRAS e CREAS, este equipamento é uma porta de entrada para a assistência social, que garante direitos para os que mais precisam. O povo de uma terra não pode ser punido por desavenças políticas, por isso os venezuelanos merecem o nosso acolhimento”, destacou.   

O Centro de Referência e Apoio aos Imigrantes foi constituído com recursos do Governo Federal e está vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (Semdesc). O secretário da pasta, Tito Coelho, ressalta que o equipamento vai garantir autonomia e independência dos imigrantes. “Desde que tivemos conhecimento que este público estava na cidade, há quase um ano, começamos a luta para criar um espaço de referência. Inicialmente atendemos os venezuelanos no CRAS de Areia Branca, mas entendemos a necessidade de ter um local específico para esse acompanhamento social”, disse. 

Cerca de 200 imigrantes já estavam sendo referenciados pelo CRAS de Areia Branca. Agora, todos os venezuelanos que residem em Lauro de Freitas passam a ser acompanhados pelo CRAI. A representante dos imigrantes no município, Vilmarys Del Carmen Maza Diaz, avalia a implantação do CRAI como uma benção. Para ela, que está há dois anos no Brasil, tendo morado no primeiro ano de refúgio no estado de Roraima, a cidade de Lauro de Freitas está sendo a sua melhor moradia. 

“Nos sentimos abençoados, porque nós estamos recorrendo a vários países, estamos longe de casa e da família, e estamos fazendo o possível, trabalhando muito, para também ajudar os pais, irmãos e até filhos que ficaram em nosso país. Este CRAI é importante e nos dá segurança. Muitas famílias estão aqui há poucos meses e aqui tivemos uma acolhida maravilhosa. Todos somos seres humanos e necessitamos de ajuda. Por isso agradecemos ao governo e toda a equipe envolvida”, relatou Vilmarys. 

Na estrutura do equipamento, que conta com recepção, auditório, despensa, refeitório, banheiros, salas de atendimento, de grupo, de reunião e de coordenação, os imigrantes serão atendidos por uma equipe referenciada, entre assistente social, advogado, psicólogo e outros, que irão garantir o encaminhamento para políticas públicas. O CRAI também vai atuar no combate à violação de direitos, como o trabalho escravo, a xenofobia e o abandono social. 

Parceria 

O Centro de Referência e Apoio aos Imigrantes conta com a parceria do NAMIR (Núcleo de Apoio a Migrantes e Refugiados – UFBA), da OIM (Organização Internacional para as Migrações – ONU) e outras instituições. Segundo Mariangela Nascimento, coordenadora do NAMIR, o CRAI Lauro de Freitas se torna uma referência para estados e municípios. “Esta é uma iniciativa humanitária, alinhada com os direitos humanos. Vários municípios, como Salvador, Vitória da Conquista e Feira de Santana, querem imitar esse projeto que é pioneiro no Nordeste”, afirmou. 

Com o propósito de aprimorar a relação entre a prestação de serviço e o público-alvo, o NAMIR vai ofertar cursos de capacitação de atendimento e de idioma para os servidores que vão atuar no CRAI. No ato de inauguração, participaram autoridades municipais e famílias venezuelanas. 

Aladim Locutor

Deixe uma resposta