Prefeitura lança campanha ‘Novembro Negro’ e anuncia projeto ‘Periferia do Futuro’ em Lauro de Freitas

0
90

Em comemoração ao mês da Consciência Negra, a Prefeitura lançou na tarde desta segunda-feira (06), a campanha ‘Novembro Negro’ e anunciou o projeto ‘Periferia do Futuro’. A iniciativa, por meio da Secretaria Municipal de Políticas Afirmativas, Direitos Humanos e Promoção da Igualdade Racial (SEPADHIR), aconteceu no auditório Abdias do Nascimento, no Terminal Turístico de Portão. Além da novidade, com o anúncio do projeto, também houve desfile, banda percussionista e o já tradicional xirê, canto feito por filhos e filhas de santo e em seguida é realizada a amarração dos Ojás nas árvores do local.  Representando a prefeita Moema Gramacho, a coordenadora executiva do Gabinete e presidente da Inova, Inglid Leila, reforçou a importância das políticas públicas no município. “O Novembro Negro sempre é um ato de extrema importância. De conscientização, de reflexão e, em Lauro de Freitas, que é um município que acolhe uma grande quantidade de homens e mulheres negros, representa a ressignificação de tudo que a gente possa fazer em matéria de políticas públicas. Não basta só ter. É preciso que essas políticas públicas aconteçam e atinjam toda essa população”, disse.A secretária da SEPADHIR, Deize Marize, destacou a importância do mês de novembro e comemorou o lançamento da campanha. “Celebrar o mês da Consciência Negra, que é uma data que nos lembra da resistência de milhões de homens e mulheres que enfrentaram a opressão, a violência. É uma oportunidade para reconhecermos o valor do negro. Infelizmente, vivemos em uma sociedade que ainda é muito racista. Precisamos nos educar. O papel dentro de cada de nós é que possamos desempenhar o melhor dentro da sociedade. É um papel que podemos ajudar a combater o preconceito, de uma sociedade mais justa”, disse a titular.Deize foi enfática ao falar da celebração negra no mês de novembro. A gestora aproveitou e anunciou uma novidade: Lauro de Freitas vai receber o projeto ‘Periferia do Futuro’, onde jovens das comunidades serão contemplados, de forma gratuita, com cursos de trancista, maquiagem e costura. “Anuncio essa novidade, que é o projeto Periferia do Futuro. Então, vamos celebrar esse mês com muita esperança e coragem, engrandecendo o legado de tantos heróis e heroínas que nos representam. É uma luta por um Brasil melhor”, completou.Lauro de Freitas é a segunda cidade a receber o projeto Periferia do Futuro, que já existe em Salvador. No desfile inclusivo, os modelos se apresentaram com peças produzidas pela própria organização. Idealizador do Periferia do Futuro, o modelo Carlos Cruz acredita que o projeto social chegou para quebrar paradigmas e estereótipos dentro de uma sociedade em que sua maioria é negra. “Para mim é um papel muito importante. Venho batalhando com isso já tem muitos anos, é preciso dar oportunidade e espaço para esses jovens de periferia, até porque eu sei que a violência acomete a nossa cidade, país e não temos a arte como nosso pivô de transformação. A Periferia do Futuro vem para quebrar esse estereótipo, esse paradigma e abrir esse espaço para que os jovens estejam muito mais perto da arte, para que possamos educar, acolher e transformar”, detalhou.João Vitor, de 20 anos, e Ítalo Silveira, de 18, desfilaram na ‘beca’. Para eles, é uma honra estar representando a negritude e fazendo parte desse projeto. “É um projeto muito inclusivo, pois vivemos no país onde tentam afastar a gente da cultura, da acessibilidade. Um projeto como esse traz de volta e resgata todas as minorias de volta para a cultura, para termos mais acessos”, disse João. “É muito gratificante participar desse momento, é o meu sonho. Estou em um meio de inclusão, de potência, é muito importante. Agora temos nosso espaço para representar nossa força, nossa origem. Hoje é apenas o começo e vamos além”, complementou Ítalo.Para o superintendente da Igualdade Racial, Adilton Pereira, o “Novembro Negro” tem uma representatividade nacional e precisa ser reforçado todos os anos com ações. Ele também destacou o tema da ação deste ano. “Esse momento é importante para o Brasil. O Novembro Negro tem uma conotação nacional. Inicia-se nesse momento o processo de reflexão e da importância sobre a causa, que é a nossa luta contra o racismo. Zumbi dos Palmares é o símbolo disso, entre outras pessoas. Esse ano o Novembro Negro tem como tema o ‘Vidas Negras Importam”. Essas vidas precisam ser respeitadas e referenciadas”, destacou. 
AMARRAÇÃO  OJÁS Para sacramentar o lançamento da campanha, filhos e filhas de santo realizaram um ato simbólico, que foi a amarração dos Ojás nas árvores do Terminal Turístico. A peça sacraliza e protege uma variedade de corpos do Candomblé: humanos, divindades, tambores e árvores. A mãe de Santo, Mameto Tamburuci, disse que o Novembro Negro precisa ser lembrado nos 365 dias do ano, mas espera que esses 30 dias de ações sejam de conscientização. “Estar neste espaço onde leva o nome de mãe Mirinha de portão, onde vivemos uma luta. Precisamos que o Novembro Negro seja pensado 365 dias. Vamos levar para dentro de casa, dos nossos espaços, vamos aproveitar esses 30 dias para fortalecer e garantir a sobrevivência do nosso povo. A minha missão é fazer o melhor para que cada um seja tratado com respeito e igualdade, de forma humana”, projetou.

Texto – Neison CerqueiraFoto – Danilo MagalhãesSUPCOM PMLF – Superintendência de Comunicação de Lauro de Freitaswww.laurodefreitas.ba.gov.brTEL.: (71) 3288-8371

Aladim Locutor

Leave a reply