Moema se solidariza com amigos e familiares de Givanildo Lima

0
537

Toda minha solidariedade aos familiares do marceneiro Givanildo Lino da Silva que, segundo depoimentos da população, foi baleado pela polícia militar neste sábado, no bairro de Portão, em Lauro de Freitas.
Desde já, saliento que a Prefeitura de Lauro de Freitas não compactua com ações que acabem em tragédias. E amanhã, segunda-feira (13), auxiliaremos à família a levar o caso ao Ministério Público da Bahia, Delegacia Civil, e ao Governador Jerônimo Rodrigues. Pedi também uma audiência com o Comandante Geral da PM, Coronel Coutinho, pra solicitar que tudo seja investigado e que a comunidade tenha a oportunidade de ser ouvida, pois todos com quem eu conversei afirmaram que o Sr. Givanildo Lino não tinha nenhum envolvimento com ilicitudes e não portava armas. Além de estar saindo de sua Marcenaria quando ouviu os tiros e correu, segundo falas de moradores locais. Ele é morador antigo e conhecido no bairro. Deixou 3 filhos e um deles de 7 meses de idade.

Desejo que a situação seja devidamente apurada e os responsáveis, sejam eles quem forem, sejam devidamente punidos. O que não podemos aceitar é que mais pais e mães de família, como Givanildo, sejam novas vítimas.
Acredito na instituição POLÍCIA MILITAR/BA, em sua seriedade e no compromisso em proteger a população baiana, daí também não concordarmos com mortes de policiais, quando isso ocorre. Por isso tenho certeza de que tudo deverá ser apurado e os responsáveis devidamente punidos, dentro da Lei.
Gostaria de informar a família de Givanildo e aos amigos, familiares e conhecidos, que assim que soube do ocorrido, liguei pro Comandante da PM em Lauro de Freitas, Major Pitangueira, que me disse que estava acompanhando o caso e se empenhando pra que tudo seja devidamente esclarecido. Pedi a ele que buscassem ouvir a comunidade local também. É necessário proceder a investigação ouvindo e verificando se tem imagens além das que já foram apresentadas que auxiliem na apuração dos fatos.

Aladim Locutor

Leave a reply