Na Bahia, estudantes e educadores vão em busca de alunos que estão fora da escola

0
176

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) intensificou o processo de busca ativa dos estudantes que ainda não foram se matricular e as escolas estão realizando diversas estratégias para que ninguém fique de fora. É o caso do Colégio Estadual de Tempo Integral Áureo Filho, localizado no município de Ipecaetá, que utiliza mensagens de WhatsApp; envia e-mail; telefona para as mães, pais e responsáveis; e faz chamadas nas rádios comunitárias da região; além de engajar os próprios estudantes da escola para que, no caminho entre a casa e a escola, possam “dar o recado” para que os colegas que ainda não se matricularam ou os familiares dos mesmos procurem a direção da escola.

A diretora da unidade escolar, Simone Oliveira, disse que todos se empenham nesta mobilização. “Nós fazemos de tudo para chegar até o estudante que ainda não voltou para escola ou até à família dele. A gente usa o WhatsApp, manda recado pelos colegas e liga para os pais que deixaram contato nos anos anteriores. Como somos a única escola de Ensino Médio da cidade, não recusamos matrícula de alunos e fazemos de tudo para ajudar”.

A secretária da Educação do Estado, Adélia Pinheiro, disse que a busca ativa acontece em todas as escolas da rede estadual que continuam com a matrícula aberta. Segundo Adélia, a rede já tem mais de 703 mil matrículas, mas possui a capacidade instalada para atender a mais de 1 milhão de estudantes nas diferentes modalidades e ofertas. “Não queremos ninguém fora da escola. Por isso, continuamos o trabalho de busca, convocando as mães, os pais e responsáveis para esta missão, e fortalecendo a parceria com os municípios e todos os segmentos sociais para garantir todo mundo na escola”, afirmou a gestora estadual.

Para se matricular é necessário que estudante, mães, pais ou responsáveis se dirijam a qualquer unidade da rede estadual de ensino portando documentos do aluno, como Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil, do Cadastro de Pessoal Física (CPF), comprovante de residência e da carteira de vacinação devidamente atualizada; e a cópia legível do RG e do CPF da própria mãe do estudante e/ou do responsável legal.

Apesar de o ano letivo ter iniciado no dia 6 de fevereiro, o estudante que se matricular após esse período vai poder recuperar o tempo perdido de aulas, como informou a coordenadora pedagógica Rozani de Souza, do Colégio Estadual de Tempo Integral Áureo Filho. “Planejamos e elencamos algumas ações com o objetivo de recuperar as aprendizagens dos estudantes que chegaram ou chegarem à escola de forma tardia. Como estamos em uma escola nova, com vários espaços para atender as turmas de tempo parcial e Integral, contamos também com outros ambientes que serão utilizados para o fomento de oficinas, aulas de reforço e projetos de leitura, entre outras ações no turno oposto, visando recuperar algumas habilidades que não foram construídas”.

Parceria com o UNICEF – Outra estratégia adotada pela SEC é a parceria de mobilização com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para que os municípios façam a adesão ao Programa Busca Ativa Escolar, que pode ser acessado no site https://buscaativaescolar.org.br/. Atualmente, 351 municípios já realizaram a adesão ao referido programa. A iniciativa visa sensibilizar a sociedade local, especialmente as comunidades mais vulneráveis, possibilitando que toda criança e todo adolescente tenham acesso à educação.

Aladim Locutor

Leave a reply